Ninguém quer uma gravidez não planejada e para isso tomamos anticoncepcionais. O grande problema é que ninguém conversa muito sobre o assunto: apenas toma porque é assim que a vida é. E, como tudo que é compulsório, os resultado dessa atitude não são bons. 

Nos últimos anos aumentou significativamente o número de mulheres colocando na balança os benefícios e os malefícios das pílulas anticoncepcionais. Bombas hormonais jogadas no corpo feminino, que não está preparado para lidar com aquilo, podem causar diversos problemas. A saída a seu uso é não abrir mão da camisinha e aí entra o problema de homens que não querem usar o acessório de jeito nenhum, com isso, ficamos entre a cruz e a espada. 

É claro que a pílula foi uma invenção genial e que deu muito poder para a mulher, mas o preço disso é altíssimo. Conheça os perigos da pílula: 

Adeus, libido
Para ter libido nosso corpo precisa produzir testosterona, aquele hormônio conhecido como masculino, em combinação com diversos outros. O problema é que a pílula atrapalha a produção dessa testosterona. Isso quer dizer que a mulher não vai ter tesão? Não! Só quer dizer que, sem a pílula, ela poderia ter muito mais vontade de transar.

Lembra aquele corpo perfeito? 
Você é cobrada para ter um corpo perfeito. Você quer ter um corpo que a deixe segura para transar de ponta cabeça à luz do sol. E isso é um direito seu, claro. Só que a pílula atrapalha de um jeito insano. 
Mais uma vez é sobre a testosterona. Ela diminui, o corpo não consegue desenvolver massa muscular, a massa magra, e apesar de você malhar como louca, fazer dieta e se matar para segurar a onda, é quase impossível manter o corpo durinho com tanto estrogênio e progesterona circulando pelo seu corpo e retendo líquido. 

Aguenta, coração
Se para você está tudo bem em tomar a pílula e não ter mais tesão ou tônus muscular, ótimo. Mas aí chegamos aos problemas que realmente assustam: complicações cardiovasculares. O corpo produz vários tipos de hormônios porque todos eles são importantes para seu funcionamento; quando você corta um deles, tudo sai dos eixos. A testosterona, que cai com o uso da pílula, pode influenciar no aparecimento de problemas cardíacos. 

Potencialmente cancerígena
Não preciso nem explicar muito esse tópico. A OMS – Organização Mundial da Saúde classificam os contraceptivos hormonais, categoria das pílulas, como potencialmente carcinogênicos. Sabe quem está nessa mesma listinha? O cigarro e o amianto. Esse segundo já foi banido de diversas sociedades.

Coagulação sanguínea
A trombose é causada por coágulos que se juntam em um cantinho da veia e não permitem que o sangue passe. Ela também pode causar embolia pulmonar ou AVC, tudo depende de onde se alojar. 
A pílula aumenta esse risco em até quatro vezes. Se a mulher tem mais de 35 anos e fuma, o risco sobre para 10 vezes mais. 

Bye bye, tristeza, não precisa voltar
As alterações de humor são bem conhecidas por grande parte das mulheres que usam anticoncepcionais. Há ainda dores de cabeça, ansiedade, enjoo, mal estar e o pior de tudo, a depressão. Tudo avisadinho na bula. 

Como resolver esse impasse? 
Não é fácil. E a culpa não é de quem toma a pílula. Apesar de todos esses problemas, ela mudou a vida de muitas mulheres que sofriam com a TPM, que não aguentavam as cólicas e paravam em hospitais no começo de cada ciclo. 

Hoje, ela é o que temos de melhor, infelizmente. Utilizar a camisinha em todas as vezes que fizer sexo é uma das melhores soluções, já que ela protege também das DSTs. O que precisaria ser feito são novos estudos e o desenvolvimentos de novas drogas para evitar a gravidez. Enquanto isso não acontece, é importante se informar, manter os exames em dia e ter certeza de que tomar a anticoncepcional é uma escolha sua, feita conscientemente.